Índice de Desenvolvimento Humano (IDH)

Em 2019, o panorama geral do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) denota uma diferença abismal entre o Norte Global e o Sul Global: quanto mais nos aproximamos dos valores mais baixos, maior se torna o diferencial entre países.

 

África continua a ser o continente mais fragilizado, perfazendo a grande maioria dos países que se inserem no grupo do IDH baixo (<0.554). Este continua a reunir três dos países com os resultados menos satisfatórios: Chade (0.398), República Centro-Africana (0.397) e Níger (0.394). Entre os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), Cabo Verde (0.665), São Tomé e Príncipe (0.625) e Angola (0.581) atingem um nível de IDH médio (0.555-0.699), enquanto Guiné-Bissau (0.480) e Moçambique (0.456) permanecem com um nível de IDH baixo.

Por outro lado, a Europa continua a apresentar os resultados mais altos neste indicador, liderando a tabela com a Noruega (0.957), a Irlanda (0.955) e a Suíça (0.955). O país europeu com os resultados mais baixos é, porém, a Moldávia (0.750) que, mesmo assim, insere-se na categoria do IDH elevado (0.700-0.799). Em 2018, Portugal consolidou-se na 38a posição, com um valor de desenvolvimento de 0.864, permanecendo na lista de 66 países com IDH muito elevado. É de referir, também, o aumento positivo de 4 países do grupo do IDH muito elevado em relação ao ano anterior.

 

Quadro 1 - Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) (2019)

wdt_ID Rank Países IDH
1 IDH Muito Elevado
2 1 Noruega 0,957
3 2 Irlanda 0,955
4 3 Suíça 0,955
5 4 Hong Kong, China 0,949
6 5 Islândia 0,949
7 6 Alemanha 0,947
8 7 Suécia 0,945
9 8 Austrália 0,944
10 9 Países Baixos 0,944
Rank Países IDH

Fonte: Human Development Report 2020 (PNUD)

 

Quando observados os vários componentes do IDH, apresenta-se-nos um retrato de um mundo bastante desigual. Em termos de esperança média de vida à nascença, contam-se 18 anos de diferença entre os países com IDH muito elevado (79.6) e os com IDH baixo (61.4). No que toca à média de anos de escolaridade, persiste uma distância de 7 anos entre países com IDH muito elevado (12.2) e IDH baixo (4.9), com a vertente dos anos de escolaridade esperados a refletir, de igual forma, esse mesmo diferencial. Ademais, os resultados no Rendimento Nacional Bruto (RNB) per capita revelam uma desigual distribuição da riqueza a favor dos países com IDH muito elevado (44,566 PPP$): o valor continua a ser mais de metade do obtido pelos países de IDH elevado (14,255 PPP$) e cerca de 16 vezes superior ao dos países de IDH baixo (2,745 PPP$).

A região da Europa e Ásia Central lidera no IDH, apresentando um valor médio de 0.791. Neste sentido, encontra-se na categoria de IDH elevado, ao lado da América Latina e Caraíbas (0.766), da Ásia do Leste e Pacífico (0.747) e dos Estados Árabes (0.705). A África Subsariana (0.547) é a única região do mundo cuja média a coloca na categoria do IDH baixo. Por sua vez, a Ásia do Sul (0.641) permanece no IDH médio.

 

Quadro 2 - Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e seus componentes (2019)

wdt_ID Categorias IDH Esperança de vida à nascença (anos) Anos de escolaridade esperados Média de anos de escolaridade Produto Nacional Bruto (PNB) per capita (PPP$)
1 Grupos de IDH
2 IDH muito elevado 0,898 79,6 16,3 12,2 44 566
3 IDH elevado 0,753 75,3 14,0 8,4 14 255
4 IDH médio 0,631 69,3 11,5 6,3 6 153
5 IDH baixo 0,513 61,4 9,4 4,9 2 745
7 Regiões
8 Estados Árabes 0,705 72,1 12,1 7,3 14 869
9 Ásia do Leste e Pacífico 0,747 75,4 13,6 8,1 14 710
10 Europa e Ásia Central 0,791 74,4 14,7 10,4 17 939
11 América Latina e Caraíbas 0,766 75,6 14,6 8,7 14 812
Categorias IDH Esperança de vida à nascença (anos) Anos de escolaridade esperados Média de anos de escolaridade Produto Nacional Bruto (PNB) per capita (PPP$)

Fonte: Human Development Report 2020 (PNUD)

 

Nos últimos 29 anos, o IDH português subiu 0.146 pontos. O período de 1990 e 2000 marca o momento de maior crescimento neste indicador, o que se manifestou numa melhoria nas várias componentes. Porém, desde 2010, a evolução dos valores do IDH tem sido mais ligeira (sobretudo desde 2015), o que em parte é explicado pelo efeito da componente do RNB per capita.

Desde 1990, a esperança média de vida em Portugal subiu 7.5 anos (em 2019, situava- se nos 82 anos), a média de anos de escolaridade aumentou em 3 anos (em 2019, era de 9.3 anos) e os anos de escolaridade esperados aumentaram em 4.7 anos (em 2019, era de 16.5 anos). Por fim, o RNB per capita português subiu de 23,523 PPP$, em 1990, para 33,967 PPP$, em 2019. Portugal continua a distanciar-se de forma muito clara dos demais países com um IDH muito elevado, em particular, nos anos médios de escolaridade e RNB per capita.

 

Quadro 3 - Evolução do IDH e suas componentes em Portugal (1990-2019)

wdt_ID Anos Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) Esperança média de vida Anos de escolaridade esperados Média de anos de escolaridade Produto Nacional Bruto (PNB) per capita (PPP$)
1 1990 0,711 74,5 11,8 6,2 20 109
2 1995 0,76 75,4 15 6,4 22 018
3 2000 0,785 76,7 15,6 6,8 25 510
4 2005 0,8 78,5 15,3 7,5 26 182
5 2010 0,822 79,9 16 8,1 26 318
6 2015 0,842 81 16,4 9,1 2 586
7 2016 0,845 81,2 16,3 9,2 26 521
8 2017 0,847 81,4 16,3 9,2 27 315
9 2018 0,85 81,9 16,3 9,2 27 935
10 2019 0,864 82,0 16,5 9,3 33 967
Anos Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) Esperança média de vida Anos de escolaridade esperados Média de anos de escolaridade Produto Nacional Bruto (PNB) per capita (PPP$)

Fonte: Human Development Report 2020 (PNUD)

 

Atualizado por Tânia LiberatoVer dados Excel