Posição de Portugal ao nível da despesa em saúde abaixo da média da UE.

 

O peso da despesa pública na área da saúde em relação ao total da despesa pública (“Government expenditure on health”) em Portugal era, no ano de 2017, cerca de dois p.p. mais baixa em comparação com o valor apurado para os países da UE28: 13,1% para 15,3% (Quadro 1). O valor deste indicador na Irlanda, na República Checa  e no Reino Unido ultrapassa os 18% (19,6% no caso da Irlanda). Chipre é o país que regista um nível de despesa mais baixo – mas é necessário ter em consideração que este indicador diz apenas respeito à despesa pública, excluindo, portanto, as despesas feitas pelas famílias ou pelas empresas. Evidencia-se ainda que este substituiu a posição da Suíça no ano de 2016, esta registava um valor de 6,4% que subiu significativamente em 2017, verificando-se o valor de 14%. Quanto à despesa pública em saúde em percentagem do PIB, o valor de Portugal fica também aquém da média da UE28 (os valores relativos a Portugal dos dois indicadores em causa são estimativas do Eurostat). Neste caso, a Suíça é o país que regista um nível de despesa pública mais baixo (2,2%).

 

 

Quadro 1. Despesa pública em saúde em % do total da despesa pública e do PIB, países europeus (2017)

wdt_ID Países % da despesa pública % do PIB
1 Irlanda 19,60 5,10
2 R. Checa 19,20 7,50
3 R. Unido 18,20 7,40
4 Holanda 17,80 7,60
5 Eslováquia 17,70 7,10
6 Lituânia 17,10 5,70
7 Noruega 17,10 8,50
8 Islândia 17,50 7,60
9 Alemanha 16,20 7,10
10 Dinamarca 16,40 8,40
Países % da despesa pública % do PIB
Fonte: Government finance statistics (Eurostat)

Enquanto a proporção da despesa pública em saúde no total da despesa pública tem vindo a aumentar a um ritmo lento, mas consistente, nos países da UE28, em Portugal essa tendência findou a partir de 2009: entre este ano e 2014, o indicador em causa diminuiu 3,8 p.p.. Nos três anos seguintes assistiu-se a algum aumento do peso da despesa em saúde, mas para valores ainda distantes dos que existiam antes da crise económica e financeira. Ademais, este valor parece estagnar entre 2016 e 2017. A Figura 1 permite, aliás, observar que até 2009 Portugal apresentava para este indicador valores acima da média da UE, tendo essa relação conhecido uma inversão a partir daí.

 

 

 

Em relação ao peso da despesa em saúde em proporção do PIB (Figura 2), ocorreu também uma diminuição bastante vincada do valor deste indicador em Portugal. Neste caso, o decréscimo iniciado após 2009 sucedeu-se até 2016, constatando-se, no último período para o qual há dados disponíveis, uma subida bastante residual (+0,1 pontos percentuais). Desde 2011 que o valor deste indicador passou a ser mais baixo em Portugal do que no conjunto dos países da UE28.

 

Nota: Dados para Portugal para o período de 2014-2017 resultam de estimativas.

 

Atualizado por Ana Filipa Cândido

Ver dados Excel
image_print