Desemprego em Portugal diminuiu fortemente nos últimos anos, mas ainda é um dos mais elevados da UE28.

Portugal era, no ano de 2018, o nono país da UE28 que apresentava um nível de desemprego mais elevado: 7%, para uma média de 6,8%. Os países mediterrânicos e a Croácia são, aliás, os que registam valores mais elevados para este indicador.

A taxa de desemprego refere-se à proporção dos desempregados existente no universo da população ativa.

 

 

No universo de países da UE28, a taxa de desemprego feminina é 0,5 p.p. superior à masculina. A Grécia é, destacadamente, o país onde essa desigualdade tem um cariz mais veemente: a taxa de desemprego feminina é cerca de 8,8 p.p. superior à masculina. Em Espanha esse hiato é de 3,3 p.p, em Itália é cerca de 2 p.p. e na Croácia é de 1,5 p.p.. Cerca de metade dos países analisados apresentam níveis de desemprego feminino superior ao masculino – principalmente países da Europa central, do norte e do báltico. As diferenças existentes também não são muito expressivas.

 

Quadro 1 - Taxa de desemprego, UE28, por sexo, pop. 15-74 anos (2018) (%)

wdt_ID Países M H
1 UE28 7.1 6.6
2 Bélgica 5.6 6.3
3 Bulgária 4.7 5.7
4 R. Checa 2.8 1.8
5 Dinamarca 5.2 4.8
6 Alemanha 2.9 3.8
7 Estónia 5.3 5.4
8 Irlanda 5.7 5.8
9 Grécia 24.2 15.4
10 Espanha 17.0 13.7
Países M H

Fonte: Employment and unemployment statistics – Labour Force Survey (Eurostat)

 

O Quadro 2 demonstra que a incidência do desemprego tende a diminuir à medida que aumenta a idade do trabalhador.

 

Quadro 2 - Taxa de desemprego, UE28, por grupo etário (2018) (%)

wdt_ID Países 15-24 25-49 50-64
1 UE28 15.2 6.6 5.2
2 Bélgica 15.8 5.7 4.0
3 Bulgária 12.7 5.1 4.5
4 R. Checa 6.7 2.1 1.9
5 Dinamarca 9.4 4.8 3.5
6 Alemanha 6.2 3.4 2.7
7 Estónia 11.8 4.5 5.4
8 Irlanda 13.8 4.9 4.6
9 Grécia 39.9 19.8 14.7
10 Espanha 34.3 14.1 13.7
Países 15-24 25-49 50-64

Fonte: Employment and unemployment statistics – Labour Force Survey (Eurostat)

 

O Quadro 3 permite observar um facto que diferencia Portugal dos demais países europeus. Enquanto a regra geral é a de que o nível de desemprego diminui à medida que se aumenta o nível de escolaridade, em Portugal a taxa de desemprego da população que não foi além do ensino secundário ou pós-secundário é ligeiramente superior (cerca de 0,8%) à da população que concluiu no máximo o ensino básico. A Dinamarca também apresenta este fenómeno, uma vez que a taxa de desemprego da população que concluiu o ensino superior é 0,2% superior à taxa de desemprego da população que concluiu o ensino secundário ou pós-secundário. Na Grécia a grandeza dos indicadores é também de assinalar.

 

Quadro 3 - Taxa de desemprego, UE28, por nível de escolaridade, pop 15-74 anos (2018) (%)

wdt_ID Países Básico Secundário e PS Superior Tx desemp. Superior/ tx desemp. Total*100
1 UE28 13.2 6.2 4.1 60.3
2 Bélgica 13.2 6.0 3.5 58.3
3 Bulgária 15.5 4.5 2.3 44.2
4 R. Checa 10.7 2.1 1.2 54.5
5 Dinamarca 8.0 3.9 4.1 82.0
6 Alemanha 8.8 2.9 1.9 55.9
7 Estónia 10.3 5.8 3.6 66.7
8 Irlanda 9.9 6.9 3.8 65.5
9 Grécia 22.3 21.8 14.2 73.6
10 Espanha 22.1 15.5 8.9 58.2
Países Básico Secundário e PS Superior Tx desemp. Superior/ tx desemp. Total*100

Fonte: Employment and unemployment statistics – Labour Force Survey (Eurostat)

 

O desemprego de longa duração, que diz respeito a quem se encontra numa situação de desemprego há pelo menos 12 meses, constitui a parte maioritária do desemprego em Portugal. De 2013 a 2016, mais de 60% da população desempregada do país se encontra nessa situação há pelo menos um ano. Constata-se que a partir de 2016 o desemprego de longa duração tem diminuído, atingindo em 2018 o valor mais baixo dos anos em análise. No entanto, embora a proporção dos desempregados que se encontram nessa situação há mais de dois anos tenha também diminuído, os valores de 2018 ainda são superior a 2011 e 2012.

A taxa de desemprego de longa duração em 2018 diminuiu cerca de 6,4 p.p. face ao valor de 2013: 3,6% para 10,0%.

 

Quadro 4 - Evolução da taxa de desemprego de longa duração e da distribuição percentual da duração do desemprego, Portugal (2011-2018) (%)

wdt_ID Anos Taxa de desemprego de LD Menos de 1 mês 1 a 6 meses 7 a 11 meses 12 a 24 meses 25 e mais meses 12 meses ou mais (DLD)
1 2011 6.7 4.3 30.3 12.2 21.6 31.6 53.2
2 2012 8.4 3.3 28.8 13.7 20.7 33.4 54.2
3 2013 10 2.5 23.1 12.3 24.0 38.1 62.1
4 2014 9.1 3.2 21.1 10.2 21.5 44.0 65.5
5 2015 7.9 3.3 24.2 9.0 17.7 45.8 63.5
6 2016 6.9 3.9 25.1 9.0 16.6 45.5 62.1
7 2017 5.1 4.5 27.9 10.0 17.5 40.0 57.5
8 2018 3.6 5.7 32.7 10.5 16.5 34.6 51.1
Anos Taxa de desemprego de LD Menos de 1 mês 1 a 6 meses 7 a 11 meses 12 a 24 meses 25 e mais meses 12 meses ou mais (DLD)

Fonte: Estatísticas do mercado de trabalho, Inquérito ao Emprego (INE)

 

Informação estatística complementar:

 

Quadro 5 - Taxa de desemprego, UE28, pop. 15-74 anos (2018) (%)

wdt_ID País %
1 UE28 6,80
2 Bélgica 6,00
3 Bulgária 5,20
4 R. Checa 2,20
5 Dinamarca 5,00
6 Alemanha 3,40
7 Estónia 5,40
8 Irlanda 5,80
9 Grécia 19,30
10 Espanha 15,30
11 França 9,10
12 Croácia 8,50
13 Itália 10,60
14 Chipre 8,40
15 Letónia 7,40
16 Lituânia 6,20
17 Luxemburgo 5,40
18 Hungria 3,70
19 Malta 3,70
20 Holanda 3,80
21 Áustria 4,90
22 Polónia 3,90
23 Portugal 7,00
24 Roménia 4,20
25 Eslovénia 5,10
26 Eslováquia 6,50
27 Finlândia 7,40
28 Suécia 6,30
29 Reino Unido 4,00
30 Islândia 2,70
31 Noruega 3,90
País %

Fonte: Employment and unemployment statistics – Labour Force Survey (Eurostat)

 

Atualizado por Inês Tavares

Ver dados Excel
image_print